terça-feira, 10 de novembro de 2009

"...pelas redondezas do Coliseu!"



Como eu não o descreviria de melhor forma, vou passar a citar as deliciosas palavras do André Gomes da revista Blitz (e fica o apontamento que a fotógrafa do Blitz apanhou-nos, literalmente, basta tentarem encontrar o Wally e lá estou eu, o Mac', a guida e o pedro. E dou pista, a guida é loira e está a curtir o som de forma muito peculiar =) ah, e estamos do lado direito da foto! lol):

"A Rua Passos Manuel, em dia de concerto grande, veste-se sempre a seu bel-prazer consoante a realidade/geração/década (riscar o que não interessa) representada pelos senhores/senhoras que surgem nos grandes mupies espalhados pelas redondezas do Coliseu.

Descendo ou subindo a mesma rua, pouco interessa a direcção para este efeito, era impossível não sentir nesta noite o cheiro dos anos 90, tão perto e tão longe, tão facilmente identificáveis no espaço e no tempo. Os responsáveis por tal revivalismo desta vez eram os Skunk Anansie, banda ícone da referida década (foram um fenómeno de popularidade) e, a julgar pela lotação elevada da sala, fica a sensação que estes voláteis 00s não se esqueceram deles. Eles quase quiseram escapar por completo a esta década - acabaram em 2001 - mas agora que mostraram os dentes, com o lançamento da compilação Smashes and Trashes e com a digressão mundial que regressou em Portugal, andam a testar as gentes e, quem sabe, eles próprios. E o público, aquele público que encheu o Coliseu do Porto terá, na sua maioria, saudades dos anos 90 - e os Skunk Anansie não podiam ter nascido noutra década.

Os cenários não são modestos: há estruturas de metal imponentes, um conjunto de luzes não menos grandioso. Mas as coisas não ficam por aí. Há também Skin que entra em palco com adereços que fariam Björk corar de inveja e com aquela energia que é apanágio seu. O resto é rock: uma guitarra a debitar riffs de dimensão considerável, um baixo a dar-lhe sustento, uma bateria que é ponteiro do relógio Skunk Anansie e aquela voz de Skin que, alimentada furiosamente pela rádio, se ama ou se odeia. E os Skunk Anansie não perdem tempo."


*"On my hotel tv" foi sem duvida a música revelação da noite..=) Elementar, meu caro Watson!! =)

P.Sawyer*

5 comentários:

  1. E quem quiser, que procure o Brian Molko... :p

    ResponderEliminar
  2. Muitos parabéns ao Jornalista do BLITZ pelas suas grandiosas palavras. Uma noite muito bem descrita.Só pelo que proferiu, quase que se consegue sentir o turbilhão de emoções que permanecia naquela sala de espectáculos..e assistimos a um grande espectáculo...e para criar mais redundância...Foi um verdadeiro espectáculo! LOL

    Ao fotografo...o meu muito obrigado por ter "apanhado" a minha moleirinha, o perfil do mr Karmel, a face não oculta do 3,14 pois tudo isto comprova que estivemos lá!

    A Foto do Blog...demais!!!

    ResponderEliminar
  3. Em grande! Um grande concerto e em óptima companhia...
    E é sempre bom ver que os repórteres fotográficos têm bom gosto! Especialmente aquele homem bem parecido... E a parte de cima daquela mulher lindíssima!

    ResponderEliminar